sexta-feira, 29 de maio de 2009

De ponto em ponto...

http://www.flickr.com/photos/janick_fonetik/3127883661/


Bordar para mim sempre dependeu do meu estado de espírito, porque ao lidar com as linhas treinamos nossa paciência e concentração, por isso que colocar em prática algum tipo de artesanato é algo que faz bem para a mente e para o coração.Não pense que não possui coordenação para dominar a agulha, ao contrário o ponto cruz é fácil de aprender e executar, aqui fica a dica para quem sabe você possa começar uma nova atividade esse final de semana.

O que andei fazendo nesses dias sem computador. A tulipa eu bordei e estava guardado há muito tempo, então a minha sogra fez o crochet e virou um lindo caminho para colocar na mesa nova.

Porque ponto cruz também é história

O ponto cruz vem de épocas muito antigas. Começou na Idade Média, espalhou-se na Europa e Estados Unidos, principalmente na Inglaterra, onde foram encontrados os primeiros trabalhos, em meados de 1800.

Desde a Idade Média até os dias atuais o prestígio do ponto cruz nunca diminuiu. Os motivos ganharam nova inspiração e vitalidade, levando os trabalhos às possibilidades de enriquecer a decoração, dar ares a criatividade e também valorizar a habilidade manual.

A técnica para fazer o ponto cruz é simples e proporciona uma atividade relaxante, que não sobrecarrega a mente. Enquanto trabalhamos com o ponto cruz podemos ouvir música, conversar etc. É possível interromper um trabalho e retorná-lo após meses, com o mesmo prazer de antes.

Primórdios
Talvez você não tenha pensado nisto, mas a verdade é que você passa um fio de linha de bordar sobre outro formando uma cruz, está repetindo um gesto muito antigo, que atravessa nossa história e cultura. Determinar exatamente a época em que surgiu o primeiro ponto cruz é difícil mas, vários estudos indicam que ele já existia em tempos muito antigos, quando o ser humano vislumbrou as maravilhas que podia criar a partir de um simples fio. Ninguém pode dizer ao certo, quando e quem teve a idéia de sobrepor um fio sobre outro, formando uma cruz e depois unir estas cruzes criando um desenho. Os primeiros trabalhos que mostram pontos semelhantes ao ponto cruz, foram encontrados por pesquisadores na Ásia Central e datam de cerca de 850 a .C.
Idade Média
É apenas a partir desta época que as informações sobre a história desta técnica no Ocidente começam a ser mais precisas: datam daí os primeiros trabalhos de ponto cruz na Europa, utilizado então para identificar as roupas dos ricos proprietários. A aparência do bordado era ainda muito rudimentar, com desenhos inspirados em brasões de família. Tais desenhos eram encomendados por senhores feudais que os queriam semelhantes aos dos tapetes orientais trazidos pelos soldados das Cruzadas. Desde os primórdios, o Oriente é citado como o berço deste ponto. Mas é no período do Renascimento que o ponto cruz começa realmente a tomar a forma que conhecemos hoje e a se aprimorar.
Renascimento
Durante este período, o ponto cruz espalhou-se pela Europa como símbolo de educação. Os tradicionais monogramas ou abecedários, hoje popularmente conhecidos também como samplers (mostruário), eram passados de mãe para filha e usados para sua alfabetização e aprendizado de algarismos e sinais. A educação, porém, não foi o único motivo do desenvolvimento desta técnica, que ganhou ares mais decorativos graças à Igreja Católica Romana. Encomendas de bordados para ornamentos acabaram ajudando a enriquecer os motivos. Primorosas bordadeiras usavam de toda a criatividade para obter desenhos diferentes. O que não era fácil, pois os primeiros materiais para bordar eram ainda muito limitados.
Os primeiros materiais
No século 16, o bordado em ponto cruz era feito com fios de seda ou de lã sobre tecido de linho. A linha de algodão que conhecemos agora, praticamente não existia, e muito menos sua grande variedade de cores. Por isso, os monogramas não tinham a rica aparência que conquistariam posteriormente. Datam também desta época, os primeiros esquemas, impressos na Alemanha e na Itália, para serem vendidos em toda a Europa. Antes desta iniciativa, a única que se conhece é o livro publicado na França por volta de 1580, La Clé des Champs (A Chave dos Campos), trazendo motivos de flores e animais, além de temas de heráldica. Com os motivos impressos distribuídos largamente, o ponto cruz descobre uma nova vocação: além do uso pedagógico passa a ser adotado também como hobby. Sem dúvida, seu potencial de mercado logo foi notado e os produtores de material para bordar certamente sonhavam em poder oferecer novas cores de fios às habilidosas compradoras. Mas tiveram que esperar o próximo século para isso acontecer.
Novas cores de fios
A mesma era que serviu de cenário à popularização do ponto cruz, assistiu os viajantes descobrirem a riqueza de matérias-primas nas novas colônias. Pigmentos nunca vistos anteriormente foram levados do Oriente e das Américas para a Europa e, graças a eles, uma futura gama de cores se tornará possível. O fio vermelho foi a primeiro obtido com tingimento usando pigmentos importados. No ponto cruz, a nova cor é sucesso: ressalta flores, símbolos religiosos e letras. Os monogramas começam a aparecer em quadros.

fonte: http://www.vocefazartesanato.com.br/fios/

By Eliene Vila Nova

Antes de começar o seu bordado, leia atentamente as instruções abaixo:

INFORMAÇÕES GERAIS:

- Dê preferência aos tecidos de trama regular, cujos furinhos, visualmente formam um quadrado perfeito, para evitar a deformação do motivo a ser bordado. Verifique também se os fios que compõem a trama são claramente visíveis para facilitar a contagem dos pontos.
- Para iniciar um bordado de ponto de cruz em tecido cortado (etamine ou cânhamo por exemplo), verifique se o tecido foi cortado seguindo a trama do fio, para que o acabamento na bainha fique reto.
- Antes de iniciar o bordado, alinhave as bainhas para não desfiar. Você pode fazer a bainha de seus trabalhos com pontos invisíveis, para ficar mais delicado e bonito. - Depois de acertar as beiradas do tecido, marque o centro com pontos de alinhavo usando foi colorido.
- Conte os pontos do gráfico escolhido e marque o espaço que o mesmo vai ocupar no tecido.
- Comece a bordar a partir do centro do motivo. Observe para que todos os pontos sejam bordados para o mesmo lado.
- Para um melhor resultado no visual do seu trabalho, borde todos os pontos com a mesma tensão. Não aperte muito o ponto, pois isto causará ondulações no tecido ao redor do bordado.
- Lave as mãos freqüentemente durante o trabalho. A gordura natural das mãos pode sujar os fios de bordar e o tecido.
- Quando começar a bordar, evite fazer nós no verso. Segure a ponta do fio com os dedos pelo lado de baixo do tecido e cubra-o com os pontos de bordado seguintes. Para finalizar um fio, passe a agulha por alguns pontos bordados, pelo lado de baixo, puxe o fio e corte rente ao tecido.
- Se o fio de bordar ficar torcido, segure o seu trabalho no ar, e deixe a agulha pendurada para o fio se distorcer.
- Evite cruzar fios da mesma cor de uma área para outra, no verso do trabalho; para ficar um trabalho mais limpo, arremate o fio e comece novamente na outra área.
- Se você errar alguns pontos, faça a correção logo que perceber o erro. A melhor maneira de desmanchar um bordado, é tirar o fio da agulha e desfazer cuidadosamente, ponto por ponto, com o auxílio da própria agulha.
- Quando bordar o tecido para colocar em quadro com vidro, sugerimos lavar o trabalho antes de emoldurar. A gordura que passa das suas mãos para o trabalho, com o tempo poderá manchá-lo.

By Eliene Vila Nova


CONSERVAÇÃO DOS TRABALHOS BORDADOS:
- Os tecidos bordados devem ser lavados com sabão neutro, sem deixar de molho, enxagüando bem, sem torcer e secando à sombra. Não lave seus bordados na máquina, e nem use secadora. Passe pelo avesso, usando um pano umedecido entre o ferro e o bordado. Com estes cuidados o seu bordado se conservará bonito, com aparência de novo e por muito mais tempo!!!
Informações: http://www.circulo.com.br/secoes/novidades/dicas/arquivos/curso_bordado.pdf



"Eu voltei, voltei para ficar, por que aqui, aqui é o meu lugar..." Gente amada já estava deprimida sem o meu computer (Oh vício bom), vamos combinar é muito ruim meter a mão no computador alheio,rsrs...Mas, computadorzinho quase curado, pois perdeu uma memória, coitadinho já está caducando...obrigada aos amigos pelos recados tão otimistas e os votos de melhora, tanto carinho assim cura até o computer...vou agora dar uma volta na blogosfera para saber o que anda acontecendo por aí. :)

21 comentários:

Fatima disse...

Oi Eliene!
Que bom que seu computador sarou!
Seu trabalho ficou lindo, tb ser bordar ponto cruz. Aqui em casa tem um monte de trabalhos feitos por mim.
Bjs e ótimo final de semana.

fátima disse...

queria tanto ter paciência pra bordar, mas não tenho...

bj

Rossana disse...

Adorei suas artes! Também adoro ponto cruz, mas faz teeeempo que não bordo...
Amiga, a viagem e o casamento foram tudo! Ai, que maravilha... pena que foi tão rápido e eu já voltei cheia de trabalho! Depois conto mais detalhes!
Beijos e um ótimo fim de semana...

Nana disse...

Eu acho lindoooo!
Fiz quando criança, mas não lembro nada, mamãe que era prendada, eu não kkk
Bjs

lika disse...

QUE BOM QUE VC VOLTOU QUERIDA,A BLOGOSFERA NÃO É A MESMA SEM VC AQUI...SEUS BORDADOS SÃO LINDOS,VAMOS VER SE ME ANIMO,TENHO UMAS LINHAS AQUI EM CASA...
TENHA UM FINAL DE SEMANA ILUMINADO
UM ABRAÇO
COM CARINHO
LIKA

Priscila disse...

Adoro ponto cruz,mas ultimamente minhas artes tem sido outras!!!
Ah, minha irmã não mora em Belém, é o namorado dela que mora e de vez em quando ela vai passear por aí...
Bjs amiga e bom fds!!!

Laély disse...

Resolvido o "problema da gripe suína informática", Eleine volta com tudo!
Já tive a minha fase de bordar. Tenho "toneladas" de revistas sobre o assunto( já confessei, que preciso frequentar o Revisteiros Anônimos, né?).
Aquela mesa bordada com a louça cmobinando, está um escândalo de linda!
Você é menina prendada. Já pode casar. ( Namorido, sabe disso?)

Laély disse...

Desculpa: não tive amnésia com o seu nome. Digitei errado, Eliene!

Amanda disse...

Oi fofuchaaa... saudades mill beijos e ótimo findisemana!

Fernanda Barata disse...

Lindos bordados!!!
Bom final de semana!!
Bjkas..

Khennya disse...

Oi Eliene, nossa quantos trabalhos lindos...
Eu também adoro bordar, de vez em quando eu coloco lá no meu blog também...
Bjokas

Janice disse...

Menina,
fazer ponto cruz é uma terapia para mim...adoro!!!
Beijo:)

Ana disse...

Oi Eliene

Lindos bordados!
Já bordei , mas faz muito tempo que perdi a vontade de fazer ponto cruz.
Querida , um ótimo domingo pra vc!!!

bjus
ana maria

Ana disse...

Seu trabalhos estão lindos! Tb faço ponto cruz, mas só aqueles que a gente coloca forro, pq meu avesso é HORRÍVEL! Não tenho paciência pra fazer avesso perfeito! Que bom que você voltou! Ah, e obrigada pela visita! Um bjinho

Dorinha Junqueira disse...

Aiai..outra coisa quue eu superr admiro é quem saabe fazer ponto cruzz, crooche e essas coisas habilidosas..Minha tia faz coisas maravilhosas, blusas, tapetes, toalhas de mesas
eu vivo alugando ela, pedindo coisas haha

Noivinha Fatinha disse...

Eu adoro Ponto cruz!!!
e os seus trabalhos sao lindos!!!
bjus

Natália disse...

Ai,ponto cruz é muito pequeno...não tenho muita paciência não! eheheh

bjosss

Claudia disse...

Menina, não sei bordar não, mas acho que qualquer coisinha bordada ganha um charme incomparável e os seus trabalhos estão uma graça!
beijos

Eliene Vila Nova disse...

Olá:
Fátima depois mostra pra gente seus trabalhos e computer ficou doidinho,rsrs.
Fátima, paciência é um estado de espírito que precisa se trabalhado,rsrs...eu tenho fases para bordar.
Rossana estou morrendo de curiosidade, vi as fotos no orkut, fiquei babando, lindo, parabéns amiga.
Nana minha amiga bordar é como andar de bicicleta, a gente não esquece,rsrs.
Lika obrigada pelo carinho e vamos ver se sai alguma coisa com as linhas que você tem em casa.
Priscila para mim fazer ponto cruz depende do estado de espírito,rsrs
Laély acho que foi a gripe da vaca,rsrs e eu também estou aos poucos me livrando do horror de revistas que tenho em casa,rsrs.
Amanda eu é que estou com muita saudade.
Kika amo você,beijos.
Khennya vou te visitar para conhecer seus trabalhos.
Janice se seus bordados forem como o restante do artesanato que faz devem ser lindos.
Ana Maria tem época que abandona as linhas ou um bordado qu iniciei e levo meses pra pegar nele novamente.
Ana eu só faço o avesso perfeito quando vai aparecer, fora isso passo longe dele,rsrs.
Dorinha lindo é o que você faz, nossa nem vou falar aqui o quanto admiro você.
Oi Fatinha, obrigada pelo carinho.
Natália tem desenhos que são muito fáceis de fazer, quem sabe você não tenta.
Claudia já bordei muito na época que estudava num colégio de freiras e ajudava as irmãs com os bordados da igreja, hoje em dia só em fase de muita paciência,rsrs.
Amigas obrigada pela visita e pela força durante esses dias que estive afastada.
beijos

auribete disse...

oi amiga como gostaria devoltar a sintir amor pelo bordado,acho que estou mau.poís perdir o gosto pelo ponto cruz aqueles panos seu me deu uma pontinha de inveja boa.xero nunca mais entrou no msn tó com saudades .

maria dudah disse...

adorei seu trabalho. amo artes em geral, mas a minha praia é literatura. o que não impede que eu aprenda coisas lindas com mulheres como vc. espero sua visita. bjinhos e parabéns!

Related Posts with Thumbnails